A mulher de 30 anos não era nascida no 25 de Abril de 74; não ouviu radionovelas e não vibrou com o Festival da Canção. A mulher de 30 anos tropeçou em dois séculos e está aqui! Também opina, ainda não é anciã e agora é mãe

.posts recentes

. Tenho a ligeira desconfia...

. O trabalho, o emprego e a...

.Instagram

Instagram

.mais sobre mim

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.

.Posts mais comentados

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. O que é a amizade depois ...

. Nasceu o meu filho

. Da epifania televisiva de...

. Hoje constatei que é dia ...

. Leva-me pró contenente!!!

. Discurso directo I e II (...

. Os dias em que todos nós ...

. voltei, voltei...

. L`air du temps

.links

.subscrever feeds

.arquivos

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.últ. comentários

Boa noite,Como a entendo.Uma coisa é fazer o "que ...
É tão giro encontrarmos desenhos antigos, retratam...
Compreendo perfeitamente! É tão difícil deixá-los ...
Sexta-feira, 30 de Novembro de 2007

Tenho a ligeira desconfiança ...

... que os números dos sindicatos e os do governo relativos à greve de hoje não vão ser concordantes... Não sei porquê. Chamem-lhe pressentimento, sei lá.
sinto-me: desconfiada
publicado por amulherdetrintaanos às 19:08
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 23 de Outubro de 2007

O trabalho, o emprego e a manif da semana passada

Ora bem... um computador, hoje em dia, só serve para nos atazanar a vida. Instala-se, como quem não quer a coisa muito de mansinho na nossa rotina à espera de que seja realmente imprescíndivel para... auto imolar o seu próprio disco rígido.

 

Pronto, estou sem computador!!! Está no hospital dos computadores, entregue ao sr. Alberto que, como tem muito trabalho em mãos, vai demorar "para lá de 5 dias...".

 

Aqui estou eu num posto público de internet, com tanto para dizer e sem pc em casa!!! E com o tempo contado! E mais... com o pessoal que aguarda a olhar para mim de esguelha!

 

Se a situação fosse outra estava capaz de dissertar um pouco na esperançosa e participada manifestação da função pública, mas estou a ser pressionada pelo tempo que tenho para usar este pc.

 

Só uma ideia no ar:

neste Estado que de Providência já nada tem quer-se que a função pública continue a servir de padrão para o patronato privado saber como pagar e tratar (providencialmente) os seus trabalhadores? Ou então atacam-se hoje, os nada privilegiados, funcionários públicos para cercear os direitos adquiridos de todos os trabalhadores desde públicos a privados? É que a função pública servia de barómetro contra os lobbies empresariais, agora é tudo uma grande empresa privada!!!

 

É certo que o trabalho já não é o que era! Quem pretender definir a sua identidade através do trabalho é bom que tenha presente que, mais tarde ou mais cedo, vai sofrer uma crise de... identidade. Já não há emprego como antes: um emprego para a vida toda! Daqui a menos de 50 anos, não vai haver trabalho para uma percentagem significativa de recursos humanos no mundo ocidental. Dizem economistas de vários países.

 

Isso da flexisegurança enquanto instrumento para "qualquer coisa" deveria ser explicado e contextualizado ás pessoas. É que não acredito que alguém consiga perceber o que se passa hoje em termos de política económica sem informação e contextualização de toda a situação.

 

E por falar nisso, é bom assistir a uma mobilização colectiva em torno de uma reivindicação comum, mesmo que essa seja sintetizada num mal estar geral e no decréscimo da qualidade de vida e dos direitos adquiridos. É que a união dos trabalhadores faz mesmo a força e limita essa acção inqualificável que é exercida pelas empresas privadas (mas não só) e que se concentra numa repressão à manifestação e à greve através de "castigos" omnipresentes do género, o trabalhador que foi à manifestação não faz horas extraordinárias porque não "há", mas já "há" para o que calou e comeu e com medo não diz nada, não vai à manif e foge da greve a 7 pés!

publicado por amulherdetrintaanos às 14:54
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.