A mulher de 30 anos não era nascida no 25 de Abril de 74; não ouviu radionovelas e não vibrou com o Festival da Canção. A mulher de 30 anos tropeçou em dois séculos e está aqui! Também opina, ainda não é anciã e agora é mãe

.posts recentes

. Televisão desligada/ burr...

.Instagram

Instagram

.mais sobre mim

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.

.Posts mais comentados

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. O que é a amizade depois ...

. Nasceu o meu filho

. Da epifania televisiva de...

. Hoje constatei que é dia ...

. Leva-me pró contenente!!!

. Discurso directo I e II (...

. Os dias em que todos nós ...

. voltei, voltei...

. L`air du temps

.links

.subscrever feeds

.arquivos

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.últ. comentários

Boa noite,Como a entendo.Uma coisa é fazer o "que ...
É tão giro encontrarmos desenhos antigos, retratam...
Compreendo perfeitamente! É tão difícil deixá-los ...
Terça-feira, 25 de Março de 2008

Televisão desligada/ burrice arrumada

Acabei de inventar um novo provérbio em proporção à estupidificação lenta a que a RTP me sacrificou nos últimos dois dias!

 

 

Uma pessoa ainda pensa que, face à contundente parvoíce da programação pós jantar da sic e da tvi, podia ter uma alternativa interessante televisiva para o seu fim do jantar em família e ir-se tentando a adivinhar respostas correctas a perguntas difíceis.

Isto seria bem pensado, especialmente no meu caso que tenho um televisor de estilo clássico ou se preferirem bastante antigo, do tempo em que eu era teenager e em que nele visionava esse mítico programa que se chamava pop off. Ora se o meu televisor pelo estado avançado da idade e do uso já desenvolveu algumas manhas, do estilo de só captar bem 3 canais e não conseguir sinal para a rtp2 (!) e, mesmo assim, ter de levar umas belinhas de vez em quando, já para não referir que, a bem dizer, apenas funciona com toda a excelência se ninguém, na cozinha, se mover... Pois, seria assim uma alternativa fiável não fosse o estado de acéfala ignorância daqueles marmanjos e marmanjas que concorrem!

Ontem levei com uma concorrente que, logo na 2ª pergunta, afirma: "Bem... esta é difícil..." (respiração funda para dar legitimidade à ignorância em estado puro de que é portadora evidente) "Sinceramente... nunca ouvi falar...".

A pergunta era que género é o "western spaguetti"! Literário, musical, cinematográfico e outro. Pediu uma ajuda... e entretanto os telespectadores foram massacrados com piadas do género "os cowboys se calhar gostam de esparguete" e "será nome de prato..."

A seguir segue-se a pérola... "Maria Helena Vieira da Silva era uma pintora, pianista, escritora e outra"... Nova crise existencial.

O pior é que esta gente ainda sai dali a comentar para quem a quiser ouvir alguma alarvidade parecida com "Fogas-se, pá, tive azar, só me calharam perguntas difíceis!"... E a família ainda a apoiar quando o que ela merecia era ser fechada num quarto com uma estante de livros e sem jantar, depois de escrever 5 000 vezes num caderninho a máxima socrática do "ignorante é aquele que não sabe e não quer saber".

Segue-se outro nesta voltinha deprimente do carrocel televisivo com o Jorge Gabriel a aguentar aquilo e a ficar incontinente de cada vez que a pergunta é de desporto...

Pergunta: "Corolário" é sinónimo de origem, resultado, consequência e outro. Grande esforço intelectual do concorrente... vê-se no rosto a materialização da ansiedade... a pergunta é ífícil, afinal é para 100 euros... suspiros... não pede a ajuda, mas atira que não tendo a certeza vai arriscar porque "o giro é arriscar"...

Eu confesso que me irrito. Este programa dá-me conta do sistema nervoso.

Hoje... desisti. Então a criatura tem como alternativas para a pergunta, quem é o autor dos albúns "Alma Mater" e "Passion", o Fausto, o Rodrigo Leão e outros dois que já bloqueei devido ao choque e pergunta ao apresentador: "O Rodrigo Leão é brasileiro, não é?"

O que é isto?! Eu até sei que na essência da questão colocada estava o facto de que a caramela confundiu o Rodrigo Leão (outrora rapaz dos Sétima Legião") pelo filho do epiléctico- dinâmico-de-sotaque-intercontinental que tem quase um dialecto próprio e que canta ferosmente o seu último albúm em mirandês É para rir!!! Como é que estes produtores escolhem os concorrentes? Vão a uma gruta no meio da serra encontrar este pessoal?!

Isto não é a ser mesquinha ou desdenhosa ou mazinha só por ser. Não há nada mais triste do que arrastarmos a nossa ignorância em público, mesmo que para isso se argumente ganhar dinheiro ou nem que para isso... O pior é que estas pessoas nem devem ter consciência do quão triste, deprimente e chocante é o seu tipo de ignorância que somente existe porque a alimentação do espiríto há muito que sofre de anorexia, e eles nem sabem. Se existem autómatos cerebrais, o programa "Quem quer ser milionário" dá a oportunidade de exibirem para os outros a vossa falta de tudo e então os parâmetros vão descendo, descendo, descendo até aquilo perder o pouco potencial que tinha.

 

E não, eu não concorro a estes programas porque, apesar de ter consciência de que ninguém sabe tudo, também sei que o nível aleatório das perguntas deve ser lixado e o meu terror é calhar-me uma questão da ciência antropológica a que eu não saiba responder correctamente. Por isso e apesar dos 250 mil euros fico em casa. E também não é sinal de cobardia, é sintoma de bom senso.

 

 

tags:
publicado por amulherdetrintaanos às 22:02
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.