A mulher de 30 anos não era nascida no 25 de Abril de 74; não ouviu radionovelas e não vibrou com o Festival da Canção. A mulher de 30 anos tropeçou em dois séculos e está aqui! Também opina, ainda não é anciã e agora é mãe

.posts recentes

. Psicologia infantil com ...

.Instagram

Instagram

.mais sobre mim

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.

.Posts mais comentados

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. O que é a amizade depois ...

. Nasceu o meu filho

. Da epifania televisiva de...

. Hoje constatei que é dia ...

. Leva-me pró contenente!!!

. Discurso directo I e II (...

. Os dias em que todos nós ...

. voltei, voltei...

. L`air du temps

.links

.subscrever feeds

.arquivos

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.últ. comentários

Boa noite,Como a entendo.Uma coisa é fazer o "que ...
É tão giro encontrarmos desenhos antigos, retratam...
Compreendo perfeitamente! É tão difícil deixá-los ...
Sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2013

Psicologia infantil com efeito boomerang

image001.jpg
A minha bomboca tem a tez semelhante a sua mamãe, branca mais branca não há. Só que no meio da sua perfeita face alva, tem umas bochechas vermelhas só dela potenciadas pelo frio, pelo que começou a sua hidratação facial matinal aos 13 meses. Até ficava fofinha, assim parecida com a Heidi desenho animado, mas comecei a achar que tais rosas de cara, para além de darem um fofinho ar saudável montanhês já estavam a querer dizer pele muito seca, sos, pele muito seca, sos. Eu nunca fui de besuntar a criança com variedades de cremes corporais hidratantes só porque nos vendem de atacado com os kits de pomada muda fraldas + toalhetes. Para além de ser desagradável no inverno, não gosto da maioria dos cheiros. Devido a uma borbulhagem extremamente inestética houve há uns meses visita a uma dermatologista (pediátrica- especialidade que desconhecia, mas que até faz sentido, pensando bem). E a senhora que diz? Diz não a qualquer creme para lá do necessário. Todos têm químicos, corantes, conservantes e outras combinações tóxicas que não fazendo muito mal, agridem invisivelmente a pele. E a pele tem memória (o que eu acho delicioso). Gel de banho está bom. Creme facial para protecção com sol ou muito frio. Assim foi que se isto não tem feito frio agora, não sei quando fará. E besuntar-lhe as bochechas? Para além da lavagem matinal da cara com rodela de limpeza embebida em soro fisiológico ser uma tortura, depois ainda há besuntagem? Não!!! E agora que está entupida, mais o soro no nariz?! Já para não falar desse inimigo tenebroso de seu nome Narinel. Realmente ser criança indefesa é sinónimo de ausência de inteligibilidade por isso por mais que explique com voz de mãe sussurrada e amorosa nada me protege contra uns quantos murros, cinco ou seis pontapés em sítios estratégicos e uns olhinhos de desespero a acompanhar uma gritaria colérica. Resultado: mamãe, a seguir, tenta ajudar na compreensão do processo para memória futura (que havia tentado antes, mas sem grande sucesso): dá tubinho de soro à bebé para colocar na mãe. Bebé acalma-se e ri (agora, pensando retrospectivamente, juro que vi o seu dentinho a brilhar), agarra no tubinho, põe numa narina da mãe, ri muito- e mamãe a reforçar o lado positivo do tratamento- "Ai tão bom filhinha, já respiro melhor, que bom, que bom!!!". Passa ao outro, ri mais, acerta na narina- mamãe continua fungando saudavelmente: "Ai já estou boa, muito obrigado, ai que bom, faz bem!!!". De repente, do nada, enfia-me o raio do tubo no meio do globo ocular (que estava bem aberto ou não estivesse eu no meio da mais expressiva caricatura do quão benéfico é enfiar soro no nariz, esbugalhando parvamente os olhos de felicidade). Juro que pensei que morria. O olho desata a chorar, só aquele. Passo do estado de euforia teatral para o mais completo choro de dor e lamúria e isto tudo debruçada sobre ela que, quando a olhei, juro outra vez, olhava para mim com um ar de "pois, custa muito, não é? Eu já te tinha tentado avisar!" Bebé 1 / Mãe zarolha-0

publicado por amulherdetrintaanos às 15:58
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.