A mulher de 30 anos não era nascida no 25 de Abril de 74; não ouviu radionovelas e não vibrou com o Festival da Canção. A mulher de 30 anos tropeçou em dois séculos e está aqui! Também opina, ainda não é anciã e agora é mãe

.posts recentes

. Bom dia

. Autoretrato #1

. Adeus fim de semana

. Adeus domingo #2

. Finalmente, toda uma cole...

.Instagram

Instagram

.mais sobre mim

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.

.Posts mais comentados

21 comentários
16 comentários
14 comentários

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. O que é a amizade depois ...

. Nasceu o meu filho

. Da epifania televisiva de...

. Hoje constatei que é dia ...

. Leva-me pró contenente!!!

. Discurso directo I e II (...

. Os dias em que todos nós ...

. voltei, voltei...

. L`air du temps

.links

.subscrever feeds

.arquivos

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.últ. comentários

Boa noite,Como a entendo.Uma coisa é fazer o "que ...
É tão giro encontrarmos desenhos antigos, retratam...
Compreendo perfeitamente! É tão difícil deixá-los ...
Domingo, 3 de Janeiro de 2010

Admirável década nova

A Internet em números em 2009

 

Estou contentinha. Contente de estar aqui, no início da década de 10 do novo milénio. No início daquilo a que o Buck Rogers nos prometia para o século XXI: abundante tecnologia, novas fronteiras, outros mundos dentro do nosso. Apesar das novas farpelas insosas derivadas do latex, a ética permanecia e os princípios humanistas fortaleciam-se face ao confronto com outros.

 

O prolema é que deverá ser preciso um novo século para emergir uma noção qualquer de terráqueos, um novo slogan do género: habitantes do planeta Terra uni-vos! Questões como o aquecimento global, a fome, a desertificação continuam a ser nichos de interesses. O terrorismo, essa concepção que nada tem de global, apesar de advir da globalização, parte a nossa ideia de mundo ao meio. Mais uma vez ficaremos privados de uma metade do planeta e, novamente, por muito tempo. Colocaram-nos sobre os ombros uma nova fidelidade, a de sermos europeus unidos, mas podemos deixar de acreditar de vez nessa frágil construção artificial da nova economia a que chamamos União Europeia a qualquer momento simplesmente porque lhe falta uma coerência e identidade histórica marcante.

 

Não sei o que será a interpretação desta década daqui a 50 anos, mas estou contentinha por estar dentro dela. Também não tenho outro remédio. As influências para a minha vida imediata não são muitas, mas consigo relevar as seguintes:

 

- já não existem ídolos planetários; agora multiplicam-se cantores, actores, artistas plásticos, anónimos face booquianos e afins para toda a gente e pessoas como o Mika ou a lady gaga ficam quietinhas no cantinho da mtv que hoje já é só uma aldeia provinciana;

 

- podemos reivindicar tudo aquilo que quisermos; podemos é continuar a não ser ouvidos, mas podemos reivindicar, assinando por clique petições on-line expresso.

 

- estamos muito, muito informados sobre tudo e, ao mesmo tempo, sobre nada: o nosso, e os outros, parlamentos eleitos por nós continuarão a decidir questões sobre as quais não temos qualquer informação e a democracia participativa crescerá em desproporção à nosa sub informação sobre questões centrais para a nossa existência.

 

- acreditamos na ilusão de que podemos chegar a qualquer parte do mundo e qualquer parte pode chegar até nós. O problema é que essa parte é uma elite proporcional àquela a que pertencemos. Os milhões de famintos do mundo, os milhões de refugiados e os milhões de pessoas que sobrevivem para lá da definição de pobreza estão a anos luz da nossa ilusão.

 

Bom Ano para todos, seja lá o que isso for. Para mim será a tentativa de praticar o contínuo exercício da capacidade de conseguir ser  feliz.

 

 

 

tags:
publicado por amulherdetrintaanos às 15:48
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Zé Luis a 5 de Janeiro de 2010 às 19:35
Eles andam aí! O Mulder é que sabia. Também fico contente por estares contentinha.
Acho que a nova década só começa em 2011, dizem que tudo começa do 1. Ou será do nada=0?
Um óptimo ano para ti
De amulherdetrintaanos a 6 de Janeiro de 2010 às 20:00
Igualmente: um novo ano repleto de alegrias!

Comentar post

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.