A mulher de 30 anos não era nascida no 25 de Abril de 74; não ouviu radionovelas e não vibrou com o Festival da Canção. A mulher de 30 anos tropeçou em dois séculos e está aqui! Também opina, ainda não é anciã e agora é mãe

.posts recentes

. Bom dia

. Autoretrato #1

. Adeus fim de semana

. Adeus domingo #2

. Finalmente, toda uma cole...

.Instagram

Instagram

.mais sobre mim

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.

.Posts mais comentados

21 comentários
16 comentários
14 comentários

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. O que é a amizade depois ...

. Nasceu o meu filho

. Da epifania televisiva de...

. Hoje constatei que é dia ...

. Leva-me pró contenente!!!

. Discurso directo I e II (...

. Os dias em que todos nós ...

. voltei, voltei...

. L`air du temps

.links

.subscrever feeds

.arquivos

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.últ. comentários

Boa noite,Como a entendo.Uma coisa é fazer o "que ...
É tão giro encontrarmos desenhos antigos, retratam...
Compreendo perfeitamente! É tão difícil deixá-los ...
Quinta-feira, 30 de Outubro de 2008

As time goes by

 
Não sei se já repararam, mas não ando lá uma blogueira muito activa.
 
Não tenho tempo.
 
Eu até gostava, mas não consigo.
 
O facto é que eu pertenço àquele grupo de pessoas com pouca sorte. Aos que acordam ao vigésimo nono toque irritante do despertador; aos que ficam com ar de peixe nas duas horas seguintes a se terem levantado da cama, por muito que lavem a cara, esfreguem os dentes, ponham creme; àqueles que não têm humor matinal e que fazem tudo de forma mecânica e nem se lembram onde estacionaram o carro no dia anterior. Eu sou uma "perdida matinal", uma olheirenta, trombuda e rouca (daquelas pessoas a quem as outras perguntam de manhã: "estás constipada? Estás tão rouca!").
 
Assumo: preciso de, pelo menos, dormir 9 horas (eu sei que é muito nos dias pós modernos que correm, mas mesmo antes dos dias que correm, eu já precisava de dormir esta catrefada de horas). Claro que tenho sempre presente na minha ideia o meu professor de filosofia do 12º ano, pessoa mui culta e interessante e que afirmava orgulhoso que “colhia da vida tudo o que ela tinha para dar”, pois só precisava de dormir 5 horas. Desde então, ando com uma sensação de vida a passar por mim que é qualquer coisa e a impressão de que me escapa da colheita muita coisa por… andar literalmente a dormir.
 
Depois uma pessoa faz as contas e entre as tais 9 horas perdidas entre baba e roncos, sem insónias pelo meio que eu quando durmo, durmo; somam-se mais 7/8 a laborar.
 
Já lá vão 17 e meia.
 
Mais meia hora para jantar, a que se acresce mais uma de intensa actividade cozinheira; duas para almoçar (eu sei, eu sei que pode ser demasiado, mas é assim, eu até preferia só meia hora e sair mais cedo, mas não vivo na Holanda, nem trabalho no IKEA).
 
Restam três horas.
 
Ora eu tomo banho. Aqui se perde mais uma (é um ritual, tem cremes que levam tempo a esfregar e um secador de cabelo retardado que parece ter uma daquelas lâmpadas amigas do ambiente que demoram uma eternidade para, do conceito, passarem à prática e dar luz que alumie alguma coisa).
 
Ficam duas horinhas.
 
Como eu até Dezembro tenho trabalhos de casa laborais para fazer estou completamente out de vida própria porque, no fundo, sou escrava de mim mesma- do meu sono, do meu trabalho, da minha higiene diária e desta terrível incapacidade que temos de viver sem comer e ainda termos de confeccioná-lo.
 
E como carrego dentro de mim uma organização tão organizada, mas tão organizada que irrita, passo mesmo estas duas horas à frente do computador com uma catrefada de papelada e livros e notinhas a trabalhar.
 
Agora que li isto parece uma vida muito triste, não parece?
 
Mas não é, estejam descansados, continuo a deixar espaço para os pequenos prazeres da vida. Têm é de ser mesmo muito curtos para não me dispersar.
 
 
publicado por amulherdetrintaanos às 23:16
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Miss M a 31 de Outubro de 2008 às 12:48
De vez em quando tb tenho essa mania de contar quanto tempo sobra do meu dia para poder dedicar-me ao lazer.
Era pior quando estava na pos-graduação.
Hoje em dia até acho que passo demasiado tempo a ver tv, ou nem por isso, pois começa-me logo a dar o sono, ás 22h (!!)
De * * Grilinha * * a 31 de Outubro de 2008 às 22:52
Há que saber quando chega a hora certa de parar um pouco e descansar.

boa noite
De minda a 1 de Novembro de 2008 às 23:28
Olá sofia organização é uma grande virtude,mas por vezes á que haver um pouco de descontração,aproveita a Vida pois os anos passam rápido.
Bjs
Minda

Comentar post

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.