A mulher de 30 anos não era nascida no 25 de Abril de 74; não ouviu radionovelas e não vibrou com o Festival da Canção. A mulher de 30 anos tropeçou em dois séculos e está aqui! Também opina, ainda não é anciã e agora é mãe

.posts recentes

. Bom dia

. Autoretrato #1

. Adeus fim de semana

. Adeus domingo #2

. Finalmente, toda uma cole...

.Instagram

Instagram

.mais sobre mim

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.

.Posts mais comentados

21 comentários
16 comentários
14 comentários

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. O que é a amizade depois ...

. Nasceu o meu filho

. Da epifania televisiva de...

. Hoje constatei que é dia ...

. Leva-me pró contenente!!!

. Discurso directo I e II (...

. Os dias em que todos nós ...

. voltei, voltei...

. L`air du temps

.links

.subscrever feeds

.arquivos

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.últ. comentários

Boa noite,Como a entendo.Uma coisa é fazer o "que ...
É tão giro encontrarmos desenhos antigos, retratam...
Compreendo perfeitamente! É tão difícil deixá-los ...
Segunda-feira, 4 de Fevereiro de 2008

Carnaval na eira, Páscoa à lareira

 A minha interpretação deste provérbio é somente: "trabalhaste hoje, mas não te apanham cá na Páscoa".

Há coisas constantes nas nossas vidas (que, embora possamos detestar, simplesmente existem) e o Carnaval, sejamos francos, existe, seja lá ele o que for. E eu tenho de levar com ele.

Compreendo que é a festa, a erupção do profano para confirmar o sagrado, a desconstrução da ordem das coisas, a permissividade e a regra, a identidade, o colectivo... ai, ai, ai... que saudades do Roger Callois... Pronto, já olhei saudosa para o livro... continuando

Entrudo1.jpg (42561 bytes)

Careto/Lamego

 

O Carnaval está incluído na minha lista pessoal de coisas perfeita e estimadamente detestáveis. Desde sempre. Desde os anos mais verdes da minha vida e até onde a memória me permite recuar, entre uma minhota e um xerife, lá estou eu, com ar de enfado e esborratada. Nunca gostei do Carnaval ou, pelo menos, nunca gostei da forma como a época é festejada aqui. "Aqui" é uma mistura de formas de celebração espontâneas ou mal organizadas, com tiques sul americanos, e frio de rachar, português, um misto de brasileirismos à tuga.

A começar na Mealhada, a passar por Sezimbra ou por Ovar, sejamos conscientes: estamos no Inverno. Mas... persistem mulheres de fibra que se abanam ferosmente em biquini! Branquinhas do inverno a alternar com roxinhas de frio, mas estão ali. E isto começou tudo com a "Grabiela" que como diz um sénior (não idoso) da minha família ensinou as portuguesas a andar "descascadinhas" (expressão deveras urghh...).

Mas há coisas bem portuguesas e que vincam um povo, do género dessa apetência pelos trajes femininos que os homens portugueses recalcam anualmente e, no Carnaval, usam e abusam (a imagem de um homem horroroso vestido de mulher, minisaias e ligas, pêlos e saltos altos que, já ébrio, se passeava num cortejo tuga persegue-me... é que era mesmo uma visão feia e obscena). O resultado é tão assustador que até os designam de matrafonas. Assustador...

1316W_a

Ora aqui e no Carnaval também, as criancinhas são sacrificadas, sem se lhes ouvir opinião; são torturadas, tendo de sorrir para o fotógrafo impaciente debaixo de saias, saiotes, capas e esborratadas de pintura; saem depois à rua para desfilar nessa figura pouco digna, passeando tristemente pelas ruas agarradas às saias dos familiares, eles, sim, irropendo numa felicidade extrema e orgulho desmedido e competindo com a vizinhança pelo "melhor fato" da sua criança.

E depois juntam-se a isto imagens tenebrosas como a do Alberto João suado e ofegante a tocar energicamente num tambor; os putos da minha rua e os balões de água; a repetição estúpida daquele provérbio que parece terminar cada conversa "no carnaval, ninguém leva a mal" e que é irritante e idiota e... pronto, não gosto, não me apetece e não... não vou a nenhuma festarola mascarada!!!

Mas divirtam-se... quem for.

tags:
publicado por amulherdetrintaanos às 19:17
link do post | comentar | favorito
|
13 comentários:
De Inês a 4 de Fevereiro de 2008 às 22:44
Neste fim-de-semana uma miudita de 6, 8 anos passeava na rua com a sua mãe. Vestia um vestido sevilhano, que para fazer olé, pois, claro, tem que ser comprido e rodado. Acabou a levar um chapadão da sua mãe, porque pisou uma poça de água no chão e molhou um pc o vestido, "-Carina não tens cuidado nenhum!!". E viva o carnaval!

De amulherdetrintaanos a 7 de Fevereiro de 2008 às 18:59
Nem de propósito, vi um noddy choroso a levar uma galheta também!!! A sério!!! Portugal é mesmo isto! O jantarinho pode ficar para a semana? Bjs
De Fátima Bento a 5 de Fevereiro de 2008 às 02:50
Ah, olha'í 'ma coisa em comum: eu de-tes-to o carnaval! De todo!

E graças a deus peguei às criancinhas cá de casa!

E que venha quarta! Ontem não levei com um balão de àgua (espero eu...) por 2 cm...

Ora se fossem dar banho ao cão...

B'jinhos,

Fátima
De amulherdetrintaanos a 7 de Fevereiro de 2008 às 19:00
Belo exemplo de educação parental que eu projecto para mim própria, apoiada pelo futuro pai de meus rebentos. Não há pachorra, realmente! Já vi o Swenney... Bjs
De Mamã Gansa a 5 de Fevereiro de 2008 às 08:54
Eu detesto as brincadeiras de carnval, ovos podrese bal´~oeswde água entre outros são dispensáveis. Sempre mas carei a minha filha e semre andei mascarada com ela. Ela adora e diverete-se e fica delirante de me ver mascarada com ela.Este ladoda fantasia de poderes ser o que queres or uns dias eu gosto. Quanto aos desfiles tens razão carnava à brasileira em Portugal é no mínimo ridículo.E já estou farta de protestar de venderem fatos de carnaval de alsas para criança.... beijinhos
De amulherdetrintaanos a 7 de Fevereiro de 2008 às 19:03
Pois... eu bem tentarei não incutir esse gosto carnavalesco aos meus futuros filhos... Agora, caso não for bem sucedida... não sei se me mascararei com eles. Já via a tua foto com a Bárbara (que parece uma boneca de tão querida que é!)... tão lindas!!! E o sorriso dela demonstra bem o quanto aprecia fazer parte de uma dupla mascarada! Espectáculo! Bjinhos para as duas!
De sonjita a 6 de Fevereiro de 2008 às 12:27
Bem, eu não ligava muito ao Carnaval, não em aquecia nem me arrefecia... nos últimos anos tenho saido mascarada e até tenho gostado, é questão de entrar no espirito. Este ano fui na Ovar na noite de segunda e foi a loucura.... adorei mesmo! Quando aos carnvais, desfiles de carnaval, bem, também acho que não tem lógica nenhuma isto das adaptações ao brasileiro.... se está frio para quê andarem todas à mostra, enfim!
BJOkas
De amulherdetrintaanos a 7 de Fevereiro de 2008 às 19:06
Ora ainda bem que te divertiste! Sim porque eu não sou daquelas que não gosta e ainda "deita abaixo" quem se regozija com a festarola de Carnaval! E a máscara ah? Foste mascarada? Bjs
De framboesa a 6 de Fevereiro de 2008 às 14:11
ehhhhhh...percebo bem o teu ponto de vista, pq detesto bailaricos, abomino homens vestidos de mulher, ovos moles, brincadeiras parvas, mulheres c côr de lula a desfilareem quase em pelota...abomino isso tudo...

mas gosto do carnaval...gosto de me fantasiar a rigor, de me encontar c amigos e ir dançar para uma festa temática (não festarola...detesto festarolas...mt menos bailaricos de sociedade...blheccccc) enqt fazemos galhofa das vestimentas e disfarces uns dos outros...Adoro fantasiar e vestir uma outra pele durante um serão que seja...
Felizmente n tenho qq memória de me obrigarem a mascarar...os m pais n fariam isso cmg, benza-os Deus!lol!
E tb sou suspeita pq adoro tudo o q é celebração, qd é bem feita, sem saloiadas e piroseiras e na companhia de amigos tb dados á farra e alegria...pq a vida são 2 dias... :-)

bjs desmascarados!
De amulherdetrintaanos a 7 de Fevereiro de 2008 às 19:09
Ora, aí está! É mesmo isso e eu é que ainda não tinha visto as coisas dessa maneira: vá lá, deêm-me uma festa com estilo e sem pimbalhises, nem mais. Eu também sou assim, se é Carnaval, prefiro o de Veneza... Mas que não acho piada à data, continuo a não achar. lol:) Bjs
De Tg a 6 de Fevereiro de 2008 às 19:23
Também não sou muito fã do Carnaval...o que interessa é mesmo o feriado ;)
Deixei-te um mimo no meu blog:
http://odiariodeumafashionista.blogs.sapo.pt/50475.html
Beijo
De mak a 7 de Fevereiro de 2008 às 10:47
O Carnaval é porreiro, o problema são as pessoas...
De amulherdetrintaanos a 7 de Fevereiro de 2008 às 19:11
Carnaval sem pessoas... estou a achar o sentido... Ah! Podes crer. Vou então ficar então á espera do apocalipse para me divertir à grande no Carnaval... sem pessoas. :) muuuuuahhh tb, lol

Comentar post

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.