A mulher de 30 anos não era nascida no 25 de Abril de 74; não ouviu radionovelas e não vibrou com o Festival da Canção. A mulher de 30 anos tropeçou em dois séculos e está aqui! Também opina, ainda não é anciã e agora é mãe

.posts recentes

. Bom dia

. Autoretrato #1

. Adeus fim de semana

. Adeus domingo #2

. Finalmente, toda uma cole...

.Instagram

Instagram

.mais sobre mim

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.

.Posts mais comentados

21 comentários
16 comentários
14 comentários

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. O que é a amizade depois ...

. Nasceu o meu filho

. Da epifania televisiva de...

. Hoje constatei que é dia ...

. Leva-me pró contenente!!!

. Discurso directo I e II (...

. Os dias em que todos nós ...

. voltei, voltei...

. L`air du temps

.links

.subscrever feeds

.arquivos

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.últ. comentários

Boa noite,Como a entendo.Uma coisa é fazer o "que ...
É tão giro encontrarmos desenhos antigos, retratam...
Compreendo perfeitamente! É tão difícil deixá-los ...
Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2008

Nota solta sobre o que se anda a fazer aqui

Esta aldeiazinha virtual chamada blogosfera é um universo ambivalente, lá isso é.

*

À partida reconhece-se o seu carácter dúbio e artificial, potenciado pelo anonimato garantido e tudo o que tal acarreta, desde a hiperbolização de um alter ego qualquer, à construção de uma imagem flexível e pseudo verdadeira que, duma base pessoal, pode abranger todo um universo social a partir de um pontinho qualquer no tempo/espaço dúbio (nós) e a possibilidade da sua multiplicação, fragmentando-se e abrangendo nesta esquizófrenia consciente, uma multiplicidade de gente (vocês todos).

*

A mim, de um ponto de vista muito pessoal, a blogosfera potencia-me uma vertente existencialista que diariamente não poderia ser alimentada de outra forma. Existencialista porque me obriga a questionar e a recentrar-me no meu ego constantemente. Porque a partir do momento em que coloco um post on-line ou edito um comentário, me estou a afirmar enquanto um eu incorpóreo, apenas pensante. Passo a ser as palavras e a ideia retirada de cada uma. Sou uma leitura e passo a ter diversas interpretações possíveis porque cada um de vocês (e a maioria não conhece a minha cabeça no meu corpo, nem os meus pensamentos contextualizados na história da minha pessoa) vão daí retirando conclusões e construindo uma imagem da minha modesta pessoa.

*

No fundo é muito mais do que a ideia esbatida, hermética (e estafada) que desde os anos 90 do século já passado tem mobilizado cientistas sociais e outros em análises sócio-antropológicas e investigações diversas num terreno pouco palpável de bits e de bites. Existirmos no mundo virtual nem sempre é um escape psico-social do mundo real. Pode ser uma extensão do mesmo e tão real como a realidade quotidiana, apenas não é a três dimensões.

*

E o motor deste meu post qual é? Foi um mail que recebi do senhor ou da senhorita (não sei) de nick sushistick. Comentário lacónico esse que me pareceu apenas uma afirmação da sua existência entre milhares de outras aqui na aldeia da blogosfera. Achei-o simpático, ao comentário, achei-o afirmativo. Mas, entre um mail e um blog, simpático/a sushistick, há muita diferença. A primeira começa logo pela preservação da tua identidade on-line: ao comentares somente ao dono do blog, reclamas a unicidade da sua atenção e estás a destacar-te dos que comentam abertamente no blog: falas para mim directa e tão somente e isso vai contra a essência do blog, aberto a toda o universo de bloguesferianos e não só que o meu blog não discrimina e é, como está tão na moda, integrador e libertário. Depois também te preservas do facto das tuas palavras não estarem à mercê de qualquer comentário mais insidioso e isso não é justo (sim, porque no meu blog a justiça existe e é rápida).

*

Assim, não te respondo para o teu e.mail, mas ofereço-te, em troca, meio post e lanço-te também um repto: anda cá e opina, vá lá! Dilui-te nos outros comentários e faz emergir dessa confusão essa potencial personalidade blogosferiana que pareces carregar. Eu cá estarei para te dar sempre a resposta contra-opinativa merecida a cada comentário deixado (com raras excepções por mera falta de tempo).

*

E assim, desta forma que parecia vislumbrar ao princípio alguma profundidade que não teve no decorrer do post, me despeço desta semana passada e de vocês.

publicado por amulherdetrintaanos às 19:20
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De sonjita a 19 de Janeiro de 2008 às 16:48
Bem, parece-me que escolheste bem as palavras e que o teu amigo/a sushistick vai começar a opinar aqui :)
BJoka

P.S. Gosto da forma cómica mas inteligente com que escreves os teus posts!!!
De sonjita a 19 de Janeiro de 2008 às 16:58
Sei que o que aqu vou deixar não tem nada a ver com o post mas tem a ver com o blog.... há tempos li-o no blog de uma amiga e achei que te encaixava bem aqui, por isso, aqui fica:

"Ter 30 anos é ter a idade da determinação: sabemos o que queremos, como queremos e quando.
Ouvir um não (ou dois, ou três...) deixou de ser motivo de frustração. Agora, conhecemos o caminho das pedras para transformá-lo numa infinidade de sins!
Aos 30, descobrimos que nossa mãe é a pessoa em quem mais podemos confiar.
As visitas ao ginecologista agora são pura rotina. E manter a TPM sob controlo com pelo menos duas técnicas infalíveis não é mais segredo.
Depois de sobreviver às borbulhas, ao excesso de auto-crítica e às dietas da moda, finalmente acertamos o corte de cabelo, o perfume, o personal trainer... E estamos mais bonitas do que nunca. Viva o espelho!
Para uma mulher de 30, a cama é um paraíso. E passar a noite em claro só se for por uma boa causa, digamos, por um bom sexo!
Quando uma amiga mais jovem começa a chorar as pitangas por causa de um relacionamento falhado, falamos com a sabedoria de uma monja tibetana: "Ele não te merece" , "Há tanto homem lindo por aí…”, “Vamos sair e curtir…”
Existe algo melhor do que ser a dona do próprio nariz? Inclusive para aperfeiçoá-lo com uma cirurgia plástica, se necessário?
O que não falta é tempo para trocar a administração pela biologia, a engenharia pela educação física, o direito pela veterinária. Com a vantagem de termos maturidade suficiente para fazer a escolha que melhor combina com o coração e a conta bancária.
O tempo gasto em frente ao espelho caiu drasticamente... passou de três para duas horas.
Se alguém elogia a cor do cabelo, respondemos com total naturalidade que o castanho 6.2 é de nascença. E que o tonalizante só é usado de vez em quando, para dar brilho
Aos 30, a mulher está na idade-símbolo da emancipação feminina, sem queimar os sexys sutiãs, principalmente os que levantam os seios, aumentam, aproximam...
Cá entre nós, nesta fase frequentamos os sonhos dos homens de 20 e somos desejadas pelos de 40, 50, 60..."

Eu achei piada quando li... espero que gostes.

BJoka
De amulherdetrintaanos a 22 de Janeiro de 2008 às 13:40
Obrigada pelo elogio (que é mútuo e faço minhas as tuas palavras) do primeiro comentário!!! Gostei muito mesmo da descrição sobre esta idade tão rendondinha que qual bolinha não pára de avançar, parece-me, a uma velocidade rápida de mais. Gostei mesmo muito e obrigada. Agora, só não considero aquela parte das certezas e da afirmação sem problemas de quem nós somos como uma das características de se ter trinta anos. Pelo menos para mim. É que eu ainda estou, nesse sentido, numa fase de pós adolescência. Creio que ainda me falta trabalhar um bocadinho a parte da afirmação individual da minha personalidade. Sou um pouco insegura, por vezes, e oscilo entre o afirmativa demais, noutras tantas. Falta o equilíbrio que espero alcançar mais tarde ou mais cedo. Quanto ao resto está mesmo bem observado, foi uma delícia lê-lo. Volta sempre. Bjs
De marisa a 24 de Janeiro de 2008 às 16:20
Curioso... hoje recebi um mail desse sushistick no mail do meu blog!
Será que é um habito dele?
De amulherdetrintaanos a 24 de Janeiro de 2008 às 23:24
Hummm, very weird, indeed!!! Ó figura misteriosa essa com alergia aos comentários directos num blog. Mistériooo! Até lhe acho piada. Olha, se tiveres novidades do sô sushistick, dá novidades:) Bjs
De rebecka a 12 de Fevereiro de 2008 às 20:25
Boas! Se as senhoritas pretendem informações desse sushistick, façam o favor de perguntar!?!? Prometo que cobro barato por qq informação.hahaha
(adianto já que é muito giro, contudo......)

Comentar post

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.