A mulher de 30 anos não era nascida no 25 de Abril de 74; não ouviu radionovelas e não vibrou com o Festival da Canção. A mulher de 30 anos tropeçou em dois séculos e está aqui! Também opina, ainda não é anciã e agora é mãe

.posts recentes

. Bom dia

. Autoretrato #1

. Adeus fim de semana

. Adeus domingo #2

. Finalmente, toda uma cole...

.Instagram

Instagram

.mais sobre mim

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.

.Posts mais comentados

21 comentários
16 comentários
14 comentários

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
19
20
21
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

.favorito

. O que é a amizade depois ...

. Nasceu o meu filho

. Da epifania televisiva de...

. Hoje constatei que é dia ...

. Leva-me pró contenente!!!

. Discurso directo I e II (...

. Os dias em que todos nós ...

. voltei, voltei...

. L`air du temps

.links

.subscrever feeds

.arquivos

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.últ. comentários

Boa noite,Como a entendo.Uma coisa é fazer o "que ...
É tão giro encontrarmos desenhos antigos, retratam...
Compreendo perfeitamente! É tão difícil deixá-los ...
Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008

No segundo dia do ano fartei-me de rir

À hora do almoço, a inépcia argumentativa do nosso actual ministro da saúde, no jornal da tarde da Sic, fez-me gargalhar um pouquito.
*
O caso é obviamente para um pranto desesperado, pois tanto encerramento hospitalar, e em catadupa, com deslocalização de doentes para locais impreparados para os receber e já a abarrotar de gente é grave. Grave também é o autismo ministerial face à mobilização popular desse interior maltratado. Mais grave a incapacidade explicativa demonstrada sobre o assunto que, pelo menos a mim, me faz duvidar em muito sobre a condução racional deste país e acreditar que, para os nossos governantes, a ordem do dia é mesmo subestimar o “povinho”. Aí ri-me: como é que se gasta tempo de antena a culpar as televisões pela parcialidade com que veiculam uma “imagem errada” do que se passa, afirmando esta ideia um sem número de vezes, ou para ser mais exacta, de cada vez que o jornalista o interpelava?!
*
Fiquei muito esclarecida com o “caminho que leva a saúde em Portugal”, pois sim. Esta era uma das interrogações do presidente da nossa república e que foram repetidas pelo ministro (que nos trata) da saúde pelo menos duas vezes para dar uma resposta. A resposta nunca chegou.
*
E depois disto, enquanto bebia um cafezinho quente, na esplanada fria de um café, apreciando umas magníficas gotas de chuva que sob meus pés eram atiradas pelo vento, acendi um cigarro e voltei a rir.
E a rir voltei para o meu local de trabalho, olhei para a minha mesinha, para o monitor do meu pc e pela janela; vi a empresa municipal de estacionamento a multar os carros no parque, gritei para os meus colegas um alerta estridente; arremessei o cinzeiro, agora proibido de cumprir os seus desígnios funcionais, para o caixote do lixo. A rir desloquei-me até às escadas de incêndio e fumei um dos cigarros do meu segundo maço do ano.
*
A minha muito pessoal determinação para o novo ano, ainda em fase experimental:
“Tás com trinta e um... pele seca... só as marcas baratas, tipo Nívea, já não te chegam... agora para activar a luminosidade e ajudar a renovação celular já precisas da gama da Clinique... então sempre que te apetecer praguejar, quando te irritares (de média a levemente irritada); aborreças; sejas atingida pela verborreia alheia; sejas subvalorizada; discutas com alguém ou simplesmente te passem à frente no supermercado... vais RIR.”*
*
Assim, tenho sorrido, rido e gargalhado mais do que o normal. Já me perguntaram se ainda são efeitos da passagem de ano, o que me fez sorrir ainda mais.
Pronto, não me preocuparei demasiado com coisas banais. Levarei tudo com muita relatividade.
 
*Rir faz rugas, mas parece que são relativas em comparação com o stress que não rir provoca, o que a longo prazo se poderá reflectir na nossa cara. E eu prezo muito a minha porque é a única que tenho. E não quero que me aconteça como a Marguerite Duras que uma vez disse que tinha envelhecido tudo numa noite, pois deitou-se de pele lisinha e acordou com a cara com que morreu: enrugada.

sinto-me: a tentar
tags:
publicado por amulherdetrintaanos às 18:18
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De inês a 3 de Janeiro de 2008 às 13:09
Caramba, o remate final sobre a Marguerite Duras arrepiou-me! E sim, também é uma das minhas constatações que o creme Nivea na cara já não é suficiente... (bem, a entidade maternal é que fez questão de o mostrar, oferecendo-me um creme Roc...)

Bom ano e que continuemos a rir por este ano fora!
De Fátima Bento a 8 de Janeiro de 2008 às 13:31
Pois é, mas não precisas de ir a correr para a Clinique, que, não sendo absurdamente cara, é mais cara que os cremes que podemos comprar na Farmácia. A Roc, como a mãe da Inês bem pensou, tem uma ou duas linhas óptimas. Eu gosto mais da Vichy, embora eu esteja a precisar de outro tipo de cuidados, nomeadamente efeito lifting no contorno de rosto - é que eu já tenho 40... e embora não tenha uma ruga (a sério!), o raio da flacidez atacou-me (se eu aplicasse os cremezinhos todos os dias e com os movimentos certos, se calhar não estava assim... como que a derreter...)

Fazes bem, convém, como eu não fiz, apanhar o hábito e fazê-lo religiosamente (pois, eu sou ateia...)

Mas a sério. E continua a rir, é das melhores resoluçãoes de ano novo que conheci até hoje!

B'jinhos,

Fátima
De amulherdetrintaanos a 8 de Janeiro de 2008 às 23:37
Vocês convenceram-me. Agora é só acabar com o boião da Clinique e vou expeirmentar a Roc. Mas é que é mesmo ponto assente. Agora, a história da Clinique explica-se depressa: eu na loja à procura do creme eficaz-mais barato; avança uma vendedora da Clinique em direcção a mim (até tive medo... por instantes); desata a opinar sobre a minha cara, eu já só ouvia as palavras "seca", "muito seca", "prestes a entrar num processo de ausência de hidratação" e blábláblá, mais a gama para peles secas em promoção e blábláblá. Saí de lá com o frasco na mão... e contente. Por falar só um pouquinho em vendas agressivas, junte-se uma cliente que nesse dia despertou com a resolução de hidratar a cara a todo o custo e toma lá... Quando dei por mim estava no meio do Centro Comercial com o saquito na mão e feliz da vida com as amostras!

Comentar post

.Pinterest

Visite o perfil de Ana no Pinterest.